Embracing Our Bodies: A Journey to Body Acceptance (BODY-ACCEPT) – I

O quê? Quando? Onde? Para quem? Para quê?
Embracing Our Bodies: A Journey to Body Acceptance (BODY-ACCEPT) foi uma Atividade de Desenvolvimento Profissional de Animadores de Juventude.
Esta formação decorreu entre 12 e 21 de abril de 2024 (incluindo dias de viagem) em Pissouri, Chipre e envolveu 36 animadores de juventude (4 animadores por cada uma das 9 organizações parceiras,  envolvendo metade deles com poucas oportunidades) e explorou, sobretudo, a questão do viver o corpo de uma forma positiva. Esta formação teve um grande impacto nos animadores de juventude que será transferido para as suas organizações e para os jovens através de projetos futuros.

Organização promotora:  Active Cypriot Programs and European Learning Into Acceptance, ACPELIA
Países envolvidos: Áustria, Chipre, Espanha, Grécia, Lituânia, Macedónia do Norte, Polónia, Portugal e Roménia.

Porquê?
Para explorar o tema da positividade do corpo, aprender diferentes ferramentas e métodos sobre o tema, aprender com formadores experientes, aprender uns com os outros, testar diferentes métodos e abordar temas específicos, partilhar experiências e criar conteúdos digitais para serem promovidos em linha e chegar aos jovens das nossas comunidades locais para divulgar a sensibilização.
É importante sensibilizar os jovens para a aceitação do corpo, porque uma imagem corporal negativa pode ter consequências graves para a saúde física e mental de um indivíduo e para o seu crescimento. Este curso de formação permitiu aos animadores de juventude, educadores e facilitadores familiarizarem-se com diferentes ferramentas e métodos para trabalhar o tema e aproximar este projeto do grupo-alvo de adolescentes e jovens.
Ter uma imagem corporal negativa pode levar a uma baixa autoestima, que por sua vez pode levar a uma má saúde mental e até à depressão. Pode também levar a comportamentos pouco saudáveis, como a alimentação restritiva, o excesso de exercício físico ou a utilização de métodos de perda de peso pouco saudáveis.

Em partilha, o Diário de Bordo dos nossos participantes portugueses, representantes da Nó Górdio:  a Daniela Marques, a Sara Silva, o Guilherme Ribeiro e o Tiago Seixas.

Dia 1
Hoje começámos o dia mesmo muito cedo. Tomámos o pequeno-almoço, que era bastante recheado. De seguida, sentámo-nos todos em círculo e começámos a conhecer-nos melhor; fizemos alguns jogos interativos, entre os quais conseguimos conhecer e dar a conhecer-nos.
Seguidamente, aprendemos a importância do YouthPass e as duas competências—chave.
O início da tarde, deu-se com uma volta de autocarro com destino a Pissouri. Quando chegámos reunimo-nos por grupos e damos início ao Peddy Paper pela acolhedora vila. Este consistia em fazer algumas tarefas escritas e com intuito de nos aproximarmos da comunidade local. Para mim, foi a tarefa que mais gostei pois fez com que pudéssemos quebrar o gelo inicial dos primeiros dias entre os elementos dos outros grupos, conhecê-los melhor, falar com os residentes e também explorar mais um pouco desta vila extremamente simpática. Para terminar, jantámos num restaurante de comida típica, que estava deliciosa!

Dia 2
No segundo dia do projeto Body-Accept, começámos a focar-nos no tema do projeto. Desde relacionar os aspetos positivos e negativos dos tipos de imagem corporal *influenciados pelas redes sociais*, à exploração dos diferentes tipos de referências de imagem com o passar dos anos.
Depois de um bom almoço e uma ida curta à praia, tivemos uma atividade de meditação e de terapia através da arte.
Por fim, tivemos o prazer de representar o nosso país na noite Intercultural.

Dia 3
Hoje começámos o dia bem cedo e depois do pequeno almoço realizámos uma atividade de role playing onde o objetivo era perceber como é que seríamos tratados pelos vários países quando encarávamos personagens dá sociedade ( a girl with anorexia, king, minister,…). Após esta atividade, passámos para a seguinte onde analisámos, divididos por grupos, letras e vídeos de músicas selecionadas por nós! Posto isto, entretanto já era hora de almoçar, a comida como habitual estava muito saborosa! Já da parte da tarde, depois de um mergulho rápido na piscina criamos apresentações por país que abordavam problemáticas sociais!
Para terminar bem o dia, tivemos a segunda noite intercultural que, como esperado, nos proporcionou uma  imensa variedade gastronómica! Foi um dia magnifico 🙂

Dia 4
Hoje começámos o dia com muita energia com uma manhã criativa com exercício proporcionados pelos tutores após isso realizámos uma atividade com o objetivo de Conexão com a natureza  que foi bastante criativa porque tínhamos de fechar os olhos e confiar na pessoa que nos guiava e nos podia guiar por diferentes tipos de ambientes.
À tarde fomos a Pafos tivemos que realizar tarefas que proporcionavam perguntas as pessoas da sociedade com o objetivo de a pessoa se relembrar o body shaming e tivemos o resto da tarde livre onde pudemos aproveitar na praia.

Dia  5
Acordámos bastante cedo e damos início às nossas formações e atividades logo de seguida. Para nos exercitarmos um pouco guiamos um colega que estava vendado para que aumentasse a confiança dele connosco. De seguida, caminhamos livremente porém com alguns códigos, esses códigos serviam, para pararmos ou para realizarmos algumas figuras como polvos, barcos….
Pela tarde, criámos uma linha temporal, nela colocámos as maiores mudanças que presenciámos em toda a nossa vida. Para mim, esta foi a mais importante pois, levou-me a pensar um pouco sobre a vida, como ela realmente passa rápido e portanto temos que a aproveitar e divertirmo-nos ao máximo.
À noite decorreu mais uma das noites culturais. Grécia, Roménia e Áustria foram os países que apresentam e deram a conhecer um pouco do seu país e cultura. Com eles dançámos, comemos e rimo-nos. Assim terminou o dia 5 🙂

Dia 6
No dia 6 de atividades, fomos prendados com uma visita à cidade de Limassol. Tivemos oportunidade de ir a um museu ao ar livre e desfrutar do resto da tarde na praia.  Considerando que já estávamos a meio do projeto deu para, não só termos uma experiência cultural, mas também conhecermos melhor os nossos colegas participantes e estabelecer amizades. Para mim, foi um dos meus dias favoritos.

Dia 7
No sétimo dia do nosso projeto Erasmus+ no Chipre, relacionado com aceitação corporal, tivemos uma jornada inspiradora e colaborativa. Começámos o dia reunindo-nos para partilhar ideias e desenvolver métodos inovadores que promovam a aceitação corporal. A troca de experiências e perspectivas foi enriquecedora, proporcionando novas abordagens e estratégias para abordar o tema. Após um almoço descontraído e cheio de conversas animadas, passámos a tarde dando início à gravação do nosso podcast. Cada participante teve a oportunidade de falar sobre as suas experiências pessoais, partilhar histórias e discutir as ideias que havíamos desenvolvido pela manhã. A gravação foi cheia de energia positiva e entusiasmo, refletindo o espírito colaborativo do grupo. No final do dia, fizemos uma caminhada juntos ao “Cape Astro”, apreciando a beleza natural do Chipre e aproveitando a companhia uns dos outros. Foi um dia memorável, cheio de aprendizagem, colaboração e companheirismo, onde pude ultrapassar em parte o meu medo de alturas

Um pequeno vídeo de uma das atividades:

 

Alguns registos:

EnglishPortuguese